EXAMES • OTOEMISSÃO ACÚSTICA

Neque porro quisquam est qui dolorem ipsum quia dolor sit amet, consectetur, adipisci velit Lorem psum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Simples, rápido, não invasivo e totalmente indolor

Assim é o teste da orelhinha, que tem o objetivo de diagnosticar precocemente alguma deficiência auditiva no recém-nascido. O procedimento (cujo nome correto é exame de Otoemissão Acústica) deve ser realizado logo no 1º mês de vida, sendo especialmente indicado em bebês com histórico familiar de surdez:cujas mães tiveram durante a gestação alguma infecção congênita (rubéola, sífilis, toxoplasmose, citomegalovirose ou herpe), prematuros que ficaram na UTI por mais de 48 horas, e em crianças maiores que não choram, não falam, não emitem sons, são quietas, nervosas, irritadas e sisudas. Caso seja identificada alguma alteração, outros exames serão necessários.

A deficiência auditiva é a doença mais freqüente encontrada no período neonatal quando comparada a outras patologias. O ideal é que o problema seja detectado nos três primeiros meses de vida e que a colocação de prótese aconteça até os seis meses, e a cirurgia de implante coclear por volta de 1 ano, pois quando menor for o tempo que a criança ficar sem ouvir, maior será a capacidade que ela terá de receber adequadamente as informações sonoras essências para a aquisição da linguagem.